nem todo herói voa

Cornflake

HQ da Samanta Flôor, do www.cornflake.com.br (reprodução)

Comecei a ler e gostar de Histórias em Quadrinhos -prefiro o termo “gibi”- com onze anos de idade. Isso não significa que eu não tenha lido as Mônicas e Disneys da vida, mas foi apenas nessa época que comecei a me interessar por desenho e criar histórias. Foi nesse tempo que surgiram os meus “primeiros heróis” que com o tempo foram se esvaecendo no fundo do baú. Pensei que nunca mais admiraria alguém como nos meus tempos de mini-blackpower e isso era uma realidade até eu conhecer a nobre contadora de histórias acima: a Samanta Flôor.

A descobri sem querer no blog do Hiro (aqui e aqui), o ilustríssimo toalherio do Mc Donald’s. Na época o meu lado ilustreiro estava um pouco oculto… acho que vale a pena contar um pouco sobre essa história.

Como contei acima, virei fã de quadrinhos com onze anos de idade. Já no outro ano me matriculei (lê-se “minha mãe me matriculou”) em uma escola de arte -a Graphis- e lá eu fiquei três anos estudando, rabiscando e criando muito. Depois que eu acabei o curso, não me senti pronto para desenhar. Sempre encontrava defeitos no meu desenho, logo eu não mostrava nada para ninguém. Mantive-me assim até os dezenove anos, quando comecei a trabalhar com design e mais um monte de coisas.


Cornflake

HQ da Samanta Flôor, do www.cornflake.com.br (reprodução)
Clique na imagem para ampliar:

Cornflake - ode ao meu casacão

Ainda nessa época eu tinha medo e vergonha do meu desenho. Sentia que estava muito aquém do que se esperava de um ilustrador profissional… e o tempo foi passando até eu descobrir o trabalho da Samanta. Acreditem: se não fosse por essa descoberta, muito provavelmente o .marcamaria e a Vovólima e cia. não existiria!

Vi no trabalho da senhorita Cornflake, além da candura e alegria (clique na imagem ao lado para ampliar), um convite; algo me falava: “você também pode contar as suas histórias do seu jeito, sem precisar seguir regras ou modelos de mercado – apenas se divirta com tudo isso.” – esse “chamado” me fez criar coragem e tirar o meu desenho torto da gaveta, colocando-o sob uma nova óptica que eu me esquecera na minha busca pela “perfeição”: como é delicioso desenhar e contar causos! XD

É por isso que depois de velho (cof-cof, 25 anos, cof-cof) que redescobri o papel dos heróis, aquelas pessoas afloram os nossos sonhos, mostrando que tudo nesse mundo é possível.

A Samanta é minha heroína e eu sou o seu grande fã (“grande” porque tenho 1m94! risos). Espero que o trabalho dela o inspire como fez comigo:

Um grande abraço,

tio .faso

Atualização: corrigi o link para ver a HQ da Sam (a segunda imagem) ampliada. Agora está OK! X)

14 comentários sobre “nem todo herói voa

  1. .faso disse:

    Oi Daniela,

    Tudo bom? Seu primeiro comentário no blog! Que bom!! XD Olha só o post começando a fazer efeito! (risos).

    Aulas de desenho te ensinam a trabalhar melhor a relação entre o seu cérebro e aquela coisa incontrolável chamada lápis.

    Tire o seu instinto da gaveta, assopre a poeira e coloque ele no sol. Deixe ele aflorar e se divirta com todo o processo – foi isso que descobri com a Cornflake!

    Um grande abraço e volte sempre,

    .faso

  2. .faso disse:

    Oi Manu!

    Bem vinda! Nem preciso dizer que adoro os desenhos da Samanta, mas você resumiu tudo o que eu penso sobre ela: “[…] o senso de humor dela é único, especial, terno sem ser piegas, cotidiano sem ser comum. Gênia”

    Simplesmente genial!

    Volte sempre,

    .faso

  3. pedroca disse:

    que legal :D você responde todos os comentários.
    mandei um email com o desenho da sam de capa :D daí como não sei se ia chegar,aviso por aqui também.

    o desenho foi feito correndo e com um 6b desapontado mas tá lá a sua sam de capa e cachecol (o cachecol tá na testa) espero que goste :D

  4. .faso disse:

    Opa Pedro!

    Sempre respondo os comentários, assim a troca de idéias flui que é uma beleza!

    Recebi o seu e-mail e já respondi – adorei o desenho!!

    E você também é um super herói por desenhar daquele jeito com um 6B desapontado!!! Parabéns!

    Um grande abraço,

    .faso

  5. Fer Cipriani disse:

    A Sam é uma das minhas grandes inspiradoras de desenho. Simplesmente amo a simplicidade e doçura de seus traços. Não digo que ela me fez ter vontade de desenhar, pq eu já sou desse negocio desde criança, mas que ajudou ajudou.

    Por favor delete o anterior, foi sem querer :P

    Beijão!

  6. .faso disse:

    Fer,

    Já apaguei! X) É muito bom saber que a Sam tem esse efeito em muitas pessoas!

    É muito bom ter uma heroína depois de velho, né? XD

    Um grande abraço e volte sempre,

    .faso

  7. Luciana disse:

    Oieeeeee… Li seu artigo e achei bem legal!!!
    Nós temos um personagem, na verdade são dois na vida real, ou seja, somos palhaços. Seria interessante pra vc elaborar um gibi para nós?? Podemos convesar sobre isso?. Quando puder, entre em nosso site: http://www.ticotio.com.br
    Estamos recomeçando no mercado e gostaríamos de inovar.
    Obrigada e aguardo o contato!

  8. Van Moreira disse:

    Tio faso,

    Puxa vida, tenho uma história parecida com a sua. Desde pequena sempre gostei de desenho, ia bem nas aulas de arte na escola. Mas achava que desenhar não era para mim.

    Fazia uns rabiscos aqui outro ali, já mais grandinha, com uns 15 anos comparava-me a outras pessoas do colégio, e acha que meu desenho era muito ruim frente aos que eu via.

    Esse bichinho da encanação me fez largar o desenho, já certa de que isso definitivamente não era para mim.

    Com 21 anos, prestei vestibular para Design, e nas aulas de desenho me esforçava muito para melhorar meu traço, tive alguns pequenos avanços, que logo foram deixados para atrás por conta da grande quantidade de trabalhos do curso.

    No termino da faculdade, estava contente com o meu curso feito e trabalhando com diagramação, algo que me encontrei dentro do design gráfico.

    Até que um belo dia, eu estava fazendo uns rabiscos na minha mesa, e um colega de trabalho que é desenhista aqui do departamento, parou e disse:
    –- sabe que você leva jeito para coisa.

    Eu fiquei meio envergonhada, meu traço era horrível, sem firmeza, como ele poderia dizer que eu levava jeito. Bom, a partir desse momento tomei coragem e fui fazer um curso de desenho, passado um ano do acontecido, para minha surpresa fechei um contrato para ilustrar um livro infantil, agora estou só no aguardo da aprovação do projeto na editora.

    Ainda estou estudando desenho, posso notar nitidamente que melhorei e que ainda tenho que melhorar muito e ver trabalhos de tanta gente boa na internet só me dá mais vontade para continuar e melhorar cada vez mais.

    Aproveito para falar que adoro o trabalho da Samanta Floor conheço o trabalho dela há quase um ano, posso dizer que ela também foi uma fonte de inspiração, para minha iniciativa.

    E que curto de montão o seu trabalho Tio faso, seus bonecos são fofos, e de extrema criatividade, admiro o seu empenho em fazer o seu sonho que já é uma realidade crescer cada vez mais.

    :P

    • .faso disse:

      Vanessa,

      Tudo bom? Que trajetória maravilhosa essa! Realmente é inspiradora!

      Como você deixou bem claro e eu gosto de repetir aos quatro ventos, TODOS DEVEMOS PERSEGUIR OS NOSSOS SONHOS, pois por mais que eles não sejam o nosso meio de vida, são eles que deixarão a nossa vida mais doce, nos fazendo acordar felizes para encarar o dia.

      O mundo é feito de sonhos. Precisamos cultivar os nossos.

      Um super abraço e obrigado,

      .faso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *