Como um palmo pode mudar a vida

mini-mi (mi.ni.mi), do Austin Powers “mini me”.

adj. bonequeiro – 1. um palmo versão de você mesmo; 2. boneco caricatural de pano; 3. seu mini-ego portátil.

—-

Quando uma necessidade vira uma idéia que consegue transformar uma empresa e como ela projeta o seu futuro. Ou como uma pequena idéia pode mudar a vida de uma pessoa e transformar o seu sonho em algo real.

Em agosto do ano passado o .marcamaria estava quebrado, rodando a toque de caixa. Trabalhar com bonecos era a minha última cartada para não falir a empresa antes mesmo de completar um ano (minha experiência em trabalhar com design não deu certo). A Vovóneca (a boneca da Vovólima) havia demorado muito para ficar pronta e seu preço final ficou acima do que eu planejara, impossibilitando a sua venda. Ela era a minha esperança pessoal para fazer tudo ficar no azul, mas que acabara de ir pro ralo. E foi no momento em que já estava desistindo de tudo, que o meu caríssimo amigo Rodrigo “Peixe” (peguei emprestada essa imagem acima, que é do seu  mini-mi) me fez um pedido: queria presentear sua namorada com bonecos que fossem semelhantes ao casal.

Como ele havia acabado de mudar para São Paulo, não poderia gastar muito no presente e eu por estar “falido”, também não poderia produzir um boneco mais complexo como eu gostava de criar. Pensando em uma solução para o problema, acabei me lembrando dos biscoitos de marsipã em forma de bonequinho, que possuem uma forma básica, mas que são diferenciados através dos desenhos que são aplicados sobre eles. Trabalhando um pouco a forma, cheguei nesses rascunhos:

Rascunhos dos primeiros mini-mis

Rascunhos dos primeiros mini-mis

Aprovado, dandei a fazê-los, mas não depositava as minhas últimas esperanças neles.

A virada

Pouco tempo depois, ele me contou que as pessoas viram algumas fotos dos bonecos nos seu MSN e que as pessoas haviam gostado do resultado e que ele indicava o .marcamaria para quem quisesse fazer sua mini-versão. E mais pedidos foram surgindo. Foi nesse instante que comecei a pensar que valia a pena gastar um dinheiro (que eu não tinha) nesse projeto. A primeira ação foi comprar um domínio.

Os mini-mis eram conhecidos originalmente por “mini me” (da mesma forma como no filme), só que por problemas de domínio (só o www.mini-mi.net estava disponível), mudei para a forma fonética da palavra. Feito isso, precisava de um logotipo e em um ponto de ônibus, comecei a rabiscar algumas idéias:

Estudos para a marca dos mini-mis

Estudos para a marca dos mini-mis

E ao chegar em casa, comecei a trabalhar no computador o logo

Logotipo do mini-mi em sua malha construtiva

Logotipo do mini-mi em sua malha construtiva

E usando os próprios moldes do boneco como símbolo, finalizei a marca. Utilizei as cores que eu mais gosto, em ordem decrescente:

Teaser com o logo final do mini-mi

Teaser com o logo final do mini-mi

Com a grande idéia em mãos

Lançado oficialmente em novembro, o mini-mi se transformou na salvação do .marcamaria. Até hoje quase quarenta pessoas foram mini-mizadas ou estão em fase de mini-mizamento. Cada mini-mi foi responsável pela positivação dos saldos do .marcamaria que hoje já começa a se pagar. Isso se torna uma surpresa se pensarmos que as pessoas só sabem sobre os mini-mis via boca-boca (até hoje não fiz o site… que vergonha). Toda semana sai das minhas mãos uma caixinha branca, pronta para levar felicidade para o seu futuro dono. Foi uma boa idéia que surgiu em minhas mãos que só não atingiu todo o seu potencial por puro desconhecimento meu. Como assim?

Tenho que confessar que a ficha demorou para cair que eu tinha algo valioso em mãos. Acredito que não faz nem um mês que percebi isso. Sou uma pessoa que sempre busca por “uma idéia genial que vai mudar a minha vida”, esquecendo que algumas coisas (principalmente as boas idéias) precisam de um tempo para amadurecer. O mini-mi é uma delas.

Acredito que em nossas vidas sempre buscamos melhorar, atingir nossos sonhos, mas muitas vezes essa busca nos cega, deixando que alguns tesouros escapem por entre nossos dedos e quando percebemos isso já pode ser tarde demais. Por isso, veja com carinho e atenção o que você tem em suas mãos, pois as vezes é isso que vai mudar a sua vida.

Hoje eu tenho alguns planos para a marca mini-mi que já estão sendo desenvolvidos. A agenda mini-mi é um deles, que “falhou” por meu bloqueio de visão. Ela só vai no final do ano (outubro/novembro), ficando pronta e entregue antes do ano acabar. O outro é o site que PRECISA sair (tenho umas duzentas fotos de mini-mi pra tratar – é um belo portifolio! X) ). A inspiração virá do twitter! X)

Momento “plim-plim” (ou “Quer um palmo de você mesmo?”)

Custa a partir de R$60 (+frete da cegonha), tem 16×6,5×3 cm, feito com moletom, feltro e tecidos mistos (jeans, malha, cetim, etc.) e vem em uma caixinha com a cara do mini-mi. Leva aproximadamente 6 dias úteis para ficar pronto, a partir da aprovação da caricatura e do pagamento.

Para mini-mizar alguém, basta seguir os 3 famosos passos:

1) Pelo menos 1 foto que dê para ver o rosto e o cabelo da pessoa a ser mini-mizada;
2) Alguma característica da pessoa que você ache relevante na hora de criar o boneco (ex: um sinal, só usa roupas de determinada cor, etc.); e
3) Cores para as roupas (temos camiseta, calça, camisa, saia, vestido com/sem manga, etc.)

E depois entre em contato comigo: faso[at]marcamaria.com (substitua o [at] por @), com as fotos, dados e endereço para o cálculo do frete.

Um super abraço,

.faso

16 comentários sobre “Como um palmo pode mudar a vida

  1. Carlos disse:

    Olá, .faso.
    Sou um dos seus clientes, um feliz comprador de um mini-mi para presentear a minha esposa.
    Torço por você e pela família mini-mi.
    Que ela aumente cada vez mais e povoe o mundo todo.
    Um abraço.

  2. .faso disse:

    Carlos – Opa meu querido! Que bom saber tudo isso! Obrigado pelas palavras de apoio!

    FEPA – Esse livro mal saiu do primeiro capítulo! o/ Obrigadão!!!

    Um super abraço,

    .faso

  3. Jardelstar disse:

    Tio, adoro as suas histórias, as ficticias e as reais
    e os mini-mi’s são batutas demais
    espero que tudo dê certo e que suas economias continuem crescendo e que mais idéias do se desenvolvam e não esqueça do livro de histórias infantis, OK?
    abraços
    JArdel

  4. DRIKAA disse:

    PARABENS HOJE É DIA DO AMIGO VIRTUAL!!!!
    Tio.Faso essa sua ideia é maravilhosa parabens pelo sucesso, vc merece muito mais sua marca vai percorrer o mundo atraves dos pes dos mini-mi. Beijinhos

  5. Lou disse:

    Sou louca em um mini-mi, mas meu primeiro pedido será dos meus pais minimizados, afinal quer um presente mais original para Bodas de Prata??? rs… Sou sua fã, todo dia entro no passo pelo seu flickr, para acompanhar o que acontece…

    Um beijo,
    Lou

  6. Gabi Martins disse:

    .faso, sempre achei tua idéia dos minimes genial, então é até surpreendente ler que só agora que vc viu o potencial dos bichinhos… é aquele tipo de coisa q vc olha, dá um tapa na testa e pensa “poutz, como é que eu não pensei nisso antes?”.

    A idéia da agenda era excelente (e ainda é), só acho que o pecado foi a demora excessiva. É chato vc só receber uma agenda pra usar uns 3 meses depois do ano ter começado… ou seja, é uma questão de ajustar prazos (tempo q a pessoa tem pra pedir, aprovar caricatura, e daí fazer o produto).

    Abração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *