Do fundo do baú: o ponto da virada

Relembrar o passado te faz perceber como algumas coisas são simplesmente mágicas.

Eu estava escavucando um espacinho no meu servidor web local e achei a foto acima. Ela foi feita durante o desenvolvimento do terceiro mini-mi que eu fiz (por volta de 11 de novembro de 2008). Foi nesse período que percebi (ou não) que tinha um pequeno tesouro em mãos. Foi com ele que surgiu a primeira caixa com boneco de papel e o mais importante:  o logotipo do mini-mi.

Da esquerda para direita: primeira e segunda caixa do mini-mi

Da esquerda para direita: primeira e segunda caixa do mini-mi

Acho um pouco mágico quando lembro do fato. Estava no ponto de ônibus, contando os minutos para conhecer minha nova aluna de informática. No caminho de casa até lá, fiquei imaginando como seria uma marca para o mini-mi. Depois que desci do ônibus, me encostei em uma cadeirinha e fiquei desenhando até dar hora. O resultado daquela meia horinha está logo abaixo:

Estudos para o logotipo do mini-mi. Versão final de cabeça para baixo, na parte inferior da imagem

Estudos para o logotipo do mini-mi. Versão final de cabeça para baixo, na parte inferior da imagem

Quando conto isso para alguém, fico com a sensação de estar lendo uma biografia. Contando um pedacinho da novela que mudou minha vida.

Abraços,

tio .faso

6 comentários sobre “Do fundo do baú: o ponto da virada

  1. marcele disse:

    É bem verdade que as inspirações aparecem sem aviso prévio, mas inegável se faz perceber que precisa-se muito mais do que inspiração pra se chegar a algum lugar: é preciso talento. E você tem de sobra…
    Nem me admira que tenha sido essa a sua história… Sua vida não mudou a partir daí, você foi quem se revelou pro mundo.
    =) Desejo muito sucesso mesmo.
    PS: e a mama? ta bem? ta melhor?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *