Dispositivo Caseiro de Iluminação Fotográfica (P.A.P.)

Peixim do .marcamaria tratado digitalmente, mas iluminado pelo dispositivo de iluminação fotográfica caseiro
Você sente dificuldade para iluminar de forma correta o pequenos objetos para poder tirar boas fotos? Saiba como criar um sistema básico de iluminação caseira para não ter que mais depender do Sol para ter uma boa imagem.

A imagem da abertura desse post é o resultado de uma experiência que há tempos eu queria realizar: uma forma de iluminar os meus bonecos em qualquer horário do dia.  Já adianto que não sei tirar foto, tão pouco sei iluminar algo decentemente, mas como ainda não posso fazer o meu tão sonhado curso de fotografia e comprar uma máquina fotográfica de gente grande, preciso improvisar.

Claro que a imagem de abertura foi tratada digitalmente no Gimp. Mas ao contrário do que acontecia antes, só precisei ajudar o brilho, contraste e balanço de cores da foto – coisa de 15 minutos. Do modo antigo eu tinha que passar pelo menos 1h editando a foto (é por isso que vocês vêem poucas fotos dos mini-mis que eu faço. Tenho que editar um monte e estou sem tempo).

A montagem é super simples, rápida e sem muita firula. Em 20 minutos o danadinho fica pronto. Não o projetei para ser bonito, mas sim funcional. Então a parte cosmética aqui é opcional. Aliás resolvi fazer esse P.A.P. pois a maioria dos tutoriais que achei na internet não mostram uma imagem sequer de como montar um dispositivo de iluminação caseiro. Outro fator importante é a escala do que iremos fotografar: são peças pequenas e não pessoas, por isso preferi não começar com uma luz muito forte.

Vale lembrar que energia elétrica é perigosa. Se não sabe mexer com ela, nem se arrisque. E antes de testar o dispositivo, desligue os seus eletrodomésticos. Antes uma lâmpada queimada do que aquela sua TV de plasma.

Então, vamos montar o nosso dispositivo caseiro de iluminação fotográfica?

Materiais

Materiais necessários para o dispositivo de iluminação fotográfica caseira

Da esquerda para direita, de cima para baixo temos:

  1. Lâmpada incandescente de 100w – (~R$4,20)
  2. 1,50m fio elétrico de duas pontas, capacidade para lâmpadas de 100w – (~R$2,60)
  3. Soquete com base plana para teto –  (~R$2,80)
  4. Chave de fenda e philips (a estrelinha) – (eu já possuía)
  5. Fita isolante (~R$0,50)
  6. Estilete- (eu já possuía)
  7. Alicates de cortar fio e comum – (eu já possuía)
  8. Plug bibolar de dois pinos – (~R$4,05)
  9. Dimer Rotativo Bivolt de 127V para lâmpadas incandescentes – (~R$15,00)

Para mim eu fiz dois dispositivos para poder brincar mais com a luz. Nesse caso é só dobrar os intens 1, 2, 3, 8 e 9. Perceba que o projeto é bem baratinho, custando menos de R$30. O valor final foi o meu foco principal, pois quero poder errar e não ter um enorme rombo na carteira. Graças ao grande Thomas Edison que tudo deu certo

Escolhi o soquete com base para teto simplesmente porque a forma é ideal para deixar a lâmpada parada aonde eu quiser e, ao mesmo tempo, posso pegar na mão e não correr o risco de levar um choque. O dimer é uma coisa essencial para poder controlar a intensidade da luz. Sem ele é mais fácil não fazer o dispositivo.

Passo 1 – Criando a tomada

Como não sei se vocês já fizeram alguma tomada na vida, é melhor explicar:

Separando os lados do fio

Separando os lados do fio

Com o estilete faça um pequeno corte em uma das extremidades do fio. Separe-os com a mão, deixando-os dois filetes de aproximadamente 6 cm (vai depender do tamanho do plugue que você comprar)

Descascando os fios com estilete na técnica masô do tio .faso

Descascando os fios com estilete na técnica masô do tio .faso

Agora é a hora de descascar os fios. Com MUITO CUIDADO, pressione o fio do estilete contra o corpo do fio. Deixe uma pequena ponta de quase 1cm. Rode o fio sobre o estilete da forma mais delicada possível. A lâmina não vai atravessar o cobre da fiação, mas você pode se cortar durante o rolamento.

Se você fez tudo certo, deve ter dois fios assim. Corte limpo e sem seu sangue! XD

Se você fez tudo certo, deve ter dois fios assim. Corte limpo e sem seu sangue! XD

Agora é hora de colocar esses fios no plugue. Abra-o com a chave (de fenda ou philips, vai depender do parafuso). Ao abrir você verá dois parafusos. Eles são os terminais dos pinos do plugue:

Terminais do plugue de uma tomada de dois pinos

Terminais do plugue de uma tomada de dois pinos

Afrouxe os parafusos. Não precisa removê-los dos pinos. Com isso você liberará os furos para encaixar os filamentos de cobre.

Encaixando os fios no plugue

Encaixando os fios no plugue

Antes de passar os filamentos torça-os em espiral. Assim o fio não descabela na hora de passar pelo buraco. Feito isso, passe os fios pelos orifícios dos pinos e aperte os parafusos. Vai ficar uma frepinha de filamento como na foto. Eu particularmente prefiro dobrar as danadas para cima do terminal, mas pode cortar se quiser.

Plugue de dois pinos finalizado!

Plugue de dois pinos finalizado!

Feche a carcaça e você terá feito uma tomadinha! (eu sei que é plugue, mas escrever “tomaninha” fica mais jujubento XD )!

Passo 2 – Ligando soquete, dimer e plugue

Pelo que eu pude atestar por aqui, demora mais criar o raio do plugue do que ligar o dimer e o soquete.

Dimer que controlará a intensidade da luz

Dimer que controlará a intensidade da luz

Esse troço aí em cima é o Dimer. Ele tem uma rodinha que auxiliará no controle da luz. Existem muitos modelos, alguns que só ocupam um espacinho linear no fio (abajours geralmente utilizam esse modelo). Optei pelo mais barato da loja, pois nunca havia mexido com esse negócio e não sabia se iria funcionar.

Manual de instalação do dimer

Manual de instalação do dimer

Instalar o dimer é super simples. Geralmente ele são acompanhados desse mini manual de instalação. É rápido, fácil e indolor.

Como fizemos no passo anterior, separe as extremidades dos fios (uns 15cm) e exponha suas extremidades de cobre. Na parte de trás do dimer há dois fios. Uma um com uma das extremidades do fio ligado ao plugue.

Extremidades do plugue e do dimer unidas

Extremidades do plugue e do dimer unidas

Deixei-as bem firmes e enrole-as com fita isolante. É feio mas funciona.

Soquete de lâmpada e sua base para teto

Soquete de lâmpada e sua base para teto

Note que eu escolhi um soquete que possui uma base com furos para os parafusos de fixação. Escolhi dessa forma pois o meu dispositivo não tem uma caixinha para deixar tudo organizado.

Lado inferior do soquete, com os fios restantes atravessando os furos dos parafusos

Lado inferior do soquete, com os fios restantes atravessando os furos dos parafusos

Passe os dois fios restantes pelos orifícios da base do soquete. Assim como você fez para fixar os terminais no plugue, o soquete trabalha do mesmo jeito. Depois passe uma fita isolante para você não colocar a mão acidentalmente nos terminais. Se tudo ocorreu certinho, você deve ter algo assim:

Seu dispositivo de iluminação fotográfica caseiro está terminado

Seu dispositivo de iluminação fotográfica caseiro está terminado

Como eu já disse, não é bonito mas funciona; veja o vídeo abaixo:



Funciona?

Para tirar as fotos é preciso arrumar um fundo infinito (no meu caso, um papel duplex com um lado branco) e uma folha de papel vegetal. Este último serve para criar uma luz difusa, pois a iluminação direta cria sombras muito definidas. Veja algumas fotos que eu tirei rapidamente por aqui:

Luz ambiente

Luz ambiente

Luz do dispositivo com filtro

Luz do dispositivo com filtro

Luz no nivel mínimo do dimer

Luz no nivel mínimo do dimer

Luz no nível máximo do dimer

Luz no nível máximo do dimer


Espero que essa experiência os incentive a fazer os seus próprios dispositivos de iluminação caseira. Agora sim eu tenho controle total no processo de fotografia dos meus .marcamarias!

Um super abraço,

tio .faso

11 comentários sobre “Dispositivo Caseiro de Iluminação Fotográfica (P.A.P.)

  1. marcus rizzo disse:

    Durante um tempo, fiz fotos utilizando um pode de creme de cabelo de 1 litro, com um furo na tampa, para passar o fio, e o plastico do pote se encarregava de fazer a difusao :).. e dava um belo reflexo quando era necessário ;)

  2. tio .faso disse:

    Marcus – tá aí uma boa idéia, pena que não tem nenhum pote gigantão aqui por perto! T__T . Realmente unir o que eu fiz com o seu pote (como a Márcia sugeriu) ia fica perfeito. Vamos ver se eu encho algum cabelereiro por aqui! XD

    Um super abraço e obrigado,

    tio .faso

  3. flavio disse:

    muito legal e barata a idéia!! dá pra juntar com um projeto que roda na net, de uma caixa de difusão, super fácil de fazer, usa uma caixa de papelão grande, papel manteiga e lâmpadas!

  4. flavio disse:

    então, não é essa, que é ótima também!!!
    eu tinha achado um projeto muito legal, mas não to encontrando o link. vou tentar explicar aqui! o projeto usa uma caixa de papelão no formato que você quiser.
    você recorta janelas nas laterais, deixando uma borda que seja a suficiente pra caixa não ficar mole demais. deixa os cantos também, vc vai ficar com uma estrutura com as dobras da caixa, sem paredes. dai vc forra ela por dentro com papel branco (as bordas) as janelas, voce cobre com papel manteiga, menos uma que será onde você coloca a camera. dai é só vc posicionar a caixa próxima a uma fonte de luz (janela, lampada, até mesmo essa desse seu tutorial) e pronto, uma caixa de difusão que não custa nem 10 reais, acho que chutei alto..haha
    vou tentar um tutorial e coloco no meu site pra download!!!
    abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *